Brisa Noronha

Brisa Noronha, 1990, vive e trabalha em São Paulo.

Atualmente cursa mestrado em Poéticas Visuas na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP). É Bacharel em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2015) e em Artes Visuais pela Faculdade Santa Marcelina (2015). Em 2017 recebeu bolsa do programa Freedom to create, da residência artística Arteles, Finlândia. Em 2015 foi premiada no 22o Salão de Artes Plásticas de Praia Grande, em São Paulo.

Seu trabalho consiste em instalações, pinturas, vídeos e fotografias nos quais a artista pesquisa experimentalmente diferentes materiais e possibilidades de dispor e ordenar objetos produzidos e colecionados. Brisa acredita que cada material tem uma forma de auto-organização e busca estar atenta a isso. Neste processo, o corpo desempenha uma função importante, uma vez que as obras refletem a combinação entre as particularidades como tamanho, dureza, suavidade, cores e tempo desses materiais e de seu próprio corpo. Assim, com intenção de preservar a elementaridade dos gestos, são encontradas soluções técnicas simples, utilizando principalmente porcelana branca sem esmalte e esquemas como encaixe, arranjo lado a lado e empilhamento. A partir de regras e objetivos estabelecidos na rotina do ateliê, a artista reflete ainda sobre a delicadeza inerente ao trabalho e que está acima de todos os níveis de ordem.

***

Brisa Noronha, 1990, lives and works in São Paulo.

Currently pursuing a master's degree in Visual Poetics at the School of Communication and Arts at the University of São Paulo. She holds a BA in Social Communication from the Pontifical Catholic University of São Paulo (2015) and in Visual Arts from Faculdade Santa Marcelina (2015). In 2017 received a scholarship from the Freedom to create program, from the Arteles artistic residency, Finland. In 2015 she was awarded at the 22nd Salon of Plastic Arts in Praia Grande, São Paulo.

Her work consists of installations, paintings, videos, and photographs in which the artist experimentally researches different materials and possibilities of arranging and ordering objects produced and collected. Brisa believes that each material has a form of self-organization and seeks to be aware of this. In this process, the body plays an important role, since the works reflect the combination of particularities such as size, hardness, smoothness, colors and time of these materials and of her own body. Thus, with the intention of preserving the elementary nature of the gestures, simple technical solutions are found, using mainly white porcelain without enamel and schemes such as fitting, side-by-side arrangement, and stacking. Based on rules and objectives established in the studio's routine, the artist also reflects on the delicacy inherent in the work and which is above all levels of order.